E-commerce real, conversões virtual

  • por

Existem várias formas de comércio eletrônico, se você ainda não sabe algumas informações básicas sobre o e-commerce, uma delas podem ser os dados a respeito de faturamentos deste mercado.

Em 2018 por exemplo, segundo fontes o faturamento do e-commerce foi de R$53,2 bilhões, com uma alta de 12% sobre 2017.Foram 123 milhões de conversões em vendas com tíquetes médios no valor de  R$ 434,00, ou seja pessoas compraram pela internet e seus valores médios corresponderam a uma compensação das vantagens de se comprar pela internet, versus os obstáculos do encarecimento pelo frete e outras despesas com taxas.

E-commerce é uma abreviação do inglês que significa Comércio Eletrônico, e as previsões do faturamento são crescentes para este ano e para os próximos anos. Por exemplo, no dia das mães o faturamento em 2019, foi de R$ 3,3 bilhões com tiquete médio de R$345,00, alguns consumidores podem estar aprendendo a pesquisar combo de compras que de vantagem nas compras, mesmo com frete e também existem as compras com frete grátis.

É uma boa cifra, no entanto ainda bem menor do que nos U.S.A que foi de $513.61 bilhões de dolares em 2018.

Estas são evidências de que na maioria das vezes a culpa de uma loja virtual não ir para frente não é propriamente do aspecto tecnológico, mas do perfil dos “empreendedores” e suas incoerências e limitações em capitanear suas lojas, em forçar produtos “mortos”, ou seja realmente sem possibilidade de vendas, por motivos óbvios, sem preços competitivos, sem boa aparência, produtos bem melhores no mercado, loja queimada por não efetuar entregas, produtos de má qualidade, falta de anúncios no google, não aceitar os “conselhos” do mercado e querer impor regras ou técnicas ultrapassadas, falta de perfil para este mercado, limites financeiros que impedem mais investimento na decolagem, por exemplo, anúncios pagos e novos produtos.

Afinal de adiantaria uma loja completa e bem configurada, para uma empreita sem bons produtos e sem capitão? Haveriam bastante visualizações dos produtos, com certeza, mas não haveriam conversões e as poucas conversões que houvessem, gerariam apenas reclamações dos produtos, ou de entregas.

Alguns desenvolvedores que deixaram seus contatos em algumas lojas que fizeram, puderam observar esta experiência de reclamações de forma direta, quando algumas empreitas estão sem capitães e sem produtos adequados.

De que adianta muitas conversas técnicas com alguém que não entende a fundo a tecnologia, melhor uma conversa, mais informal assim o entendimento pode ser mais funcional.

Tecnologia sem investimento é como smartphone sem créditos

Um time, uma equipe, funciona como parceiros, tem que haver sinergia de ambos os lados, o crescimento é apenas uma consequência o sucesso e subsistência para todos.

Estamos abertos a ouvir você e avaliar se usa ideia e perfil podem ser nutridas e se tornarem mais fortes e gerarem conversões, participarem das estatísticas de milhões de conversões.

Existem vários cardumes de negócios na web, cada um corresponde as “iscas” corretas, eles já existem antes e podem corresponder você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *